12 novembro 2012

Birra infantil

Olá Corujas tudo bem??

Ontem recebi a visita de uma amiga na minha casa e percebi o quanto ela sofre com as birras da princesa dela e resolvi pesquisar sobre o assunto.

Toda criança sabe manipular muito bem, desde cedo, uma passo importante para mudar este comportamento é respirar fundo e se manter firme na decisão que você tomar, é preciso ter consciência que ceder a situação pode até ser mais confortável naquele momento, mas terá consequências porque a criança é muito esperta, então ela já vai entender que isso da certo e fazer fazer com frequência. 

Acho que outro ponto importante é que a criança pode estar fazendo isso para chamar sua atenção, hoje os pais passam muito tempo longe dos seus filhotes e eles acabam não tendo a devida atenção dos pais então eles pensam que gritando e  berrando estão conseguindo isso.


Quando nossa filhinha começa a dar indícios que vem um escândalo por ai, eu a chamo e pergunto você quer um carinho da mamãe?? Na maioria das vezes ela quer, eu a pego no colo, dou um beijo e pergunto porque ela está fazendo isso, assim ela se acalma e eu consigo controlar  a situação.

 Mas claro que nem sempre foi assim, o começo foi difícil, principalmente para mim que logo perdia o controle e já ameaçava bater,  houve uma época da minha vida que eu estava tão estressada que eu imaginava que spo bater poderia resolver a situação, mas não dava certo e o pior deixava marcas, não físicas, mas psicológicas nela e em mim também, porque quando passava o calor da emoção batia o arrependimento.

Agora se for em local público, shopping ou supermercado, acho que o melhor é sair do local e mostrar que a birra não vai resolver nada, a maneira de lidar com esses conflitos é decisiva.

 “Os pais precisam ser firmes, mesmo que o filho chore e fique com raiva deles. Se cedem a cada vez que ele fica desapontado, acabam criando uma pessoa que não suporta a frustração, tem dificuldades de relacionamento e fica malvista pelos amigos, que muitas vezes se afastam”, alerta Anne Lise.

Por isso, é fundamental insistir nas regras. “Antes de sair de casa, converse com ela e deixe claro o que não será permitido. Dependendo da idade, ela pode esquecer, daí a necessidade de repetir a história muitas vezes, até que ela aprenda.

Antes de chegar ao supermercado, por exemplo, deixe claro o que será possível comprar entre as guloseimas de que ela gosta e quando poderá comer. Caso ela abra o iogurte ou o pacote de bolacha ainda na loja ou no carro, seja firme. Diga que não é hora nem lugar para comer aquilo e coloque o produto em local fora de alcance.

E críticas sempre aparecem um dia estava no supermercado com minha filha e não autorizei que ela abrisse um iogurte, um senhor encostou perto do meu carrinho e disse não tem problema depois você paga no caixa, sempre fiz assim com meus filhos, eu olhei para ele, e respirei para não dizer o que eu realmente tive vontade, e respondi, não obrigada ela tem que saber o que é permitido e o que não é.  Rapidamente ele se afastou resmungando e dá certo hoje ela não pede para abrir nada em local nenhum.

Muitas vezes, os pais acabam dizendo sim, sim, sim por pena de ver o filho sofrer. Quem nunca teve ímpetos de aceitar levar um brinquedo caríssimo só de olhar para a carinha de choro de seu filho, implorando no meio da loja, quando o combinado era não comprar nada?.

Mas o limite é direção para as crianças que vão saber se virar até mesmo longe dos pais.

bjos


12 comentários:

  1. Estou sofrendo com isso, esta numa birra que meu Deus... Mais sempre falo muito brava com ele, e as vezes funciona. Tem horas que tenho que contar até mil e respirar para não bater. Amei o post.
    Vivi e Isaac
    http://isaacparasempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Essa tal de birra já nasce com eles. O matheus sempre demonstrou seu gênio, mas comigo não tem. Eu não aceito. Se precisar brigo com, falo bem séria e ele fica me olhando. dá até vontade de rir da cara dele, mas me aguento.

    Bjs

    http://matheusmeucoracao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Nem posso ouvir essa palavra "birra"!!! kkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Que forma ótima a sua de lidar com birras! Quando acontecerem aqui vou fazer igual. Beijo, ótimo post.

    ResponderExcluir
  5. Ai que Cris ... por aqui também controlo a birra pela raiz .. nem deixo ela começar direto .. a Luma quase não tinha esse problema, mas agora entrou uma criança mais novinha na escola e que é birrenta pra dedéu .. pronto, ela acha que pode imitar também ... sinto que muitas vezes é que sente falta de um chamego .. e assim que dou tb se acalma .. e olha que tem resolvido sempre ... além de eu conversar sempre com ela, que agora é uma menininha princesa linda que não faz birra e que já pode falar o que quer ... bjs

    ResponderExcluir
  6. Tenho pavor de criança birrenta e o segredo é esse: se manter firme e calma.
    Deve chegar uma hora que dá nos nervoooos, mas educar é isso, né?? Ter paciência, dedicação e carinho!
    Parabéns pela postagem!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  7. Meu bebe tem 9 meses e já faz birrinha primaria, tomara que não piore com o passar dos meses! beijos

    ResponderExcluir
  8. Estou passando por isso, é super chato quando acontece fora de casa rs
    Gostei da sua técnica pra lidar com a birra, vou tentar por em prática.
    beijos

    www.viniciusmamaequedisse.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Ai as birras!!! Lá em casa visitam-nos de vem em quando e para mim a melhor estratégias, qd possivel, é não ligas mas nem sempre é fácil n perder a calma

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Ai a Emilly esta super birrenta, confesso que não sei se estou no caminho certo!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  11. Lohany tem apenas 1 ano e já está fazendo aquele showzinho, confesso que as vezes me falta a paciencia, mas vou tentar seguir as dicas... Muito obrigada!!
    Beijos!!

    http://umamamaeencantada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...