05 janeiro 2013

Mamãe Convidada– Mãe de 4 e com orgulho

 

Hoje trago para vocês mais uma mamãe convidada, a querida Carol do Blog Minha vida com os 4 e Minha princesinha Myrella.

Oi meninas,recebi o convite da amiga Roberta para escrever uma postagem sobre minha história de mãe, fiquei muito feliz, mas demorei pra escrever porque minha história não é nada pequena, mamãe de 4 é tudo grande kkkk...

Me chamo Ana Caroline, tenho 25 anos, sou mais conhecida como Carol e na blogsfera como Mamãe Carol.

Vou começar falando sobre a minha infância, não tive uma família estruturada, minha infância foi muito difícil, a minha história na verdade nem eu entendo muito...

Minha mãe não podia ter filhos, então sou filha adotiva da minha mãe e recentemente descobrimos que sou filha de sangue do meu pai.

Descobri por terceiros, mas ele mesmo nunca me procurou pra dizer a real história. Quando ele me trouxe, tinha poucos dias de vida, nem sei quanto tempo talvez 1 ou 2 dias, pesava apenas 1 quilo. Sobrevivi por milagre de Deus e muito amor e cuidado da minha mãe e da minha avó...

Ela se separou do meu pai quando eu tinha uns 3 anos, desde então não convivi com ele, nem com ninguém da família dele.

Minha mãe teve que batalhar muito pra me sustentar sozinha. Quando ela se separou ficamos sem casa porque morávamos de aluguel, sem nada, eu tive que morar com tias, tios, pra ela poder trabalhar.

Fui morar com ela novamente quando tinha 13 anos, ela se casou, mas meu padrasto tinha muito ciúmes de mim, apesar de me conhecer desde pequena. A convivência não era muito fácil, ele não entendia como ela tinha um amor tão grande por mim, sendo que eu não era filha dela de sangue, um tanto egoísta da parte dele.

Eu como toda mulher cheguei a sonhar em me casar, ter filhos e uma família. Mas era um sonho bem distante, antes queria estudar, ter condições, para depois  pensar direito nisso.

Achava lindo mulheres grávidas, pensava nos nomes que meus filhos teriam, no final nem coloquei nenhum que pensei...mas na verdade achava que isso nunca seria pra mim era independente demais, passei a minha infância me virando sozinha porque não tinha minha mãe por perto, normalmente via minha mãe uma vez por mês, dependendo em que lugar eu estava morando, minhas tias moravam em outras cidades e minha mãe precisava trabalhar aqui em São Paulo.

Então sempre me virei sozinha e me via assim quando ficasse de maior. Com 15 anos conheci meu esposo, começamos a namorar, por um descuido, e por não ter um diálogo aberto com minha mãe ,acabei engravidando.

Fui mãe aos 16  pra 17 anos, hoje tenho três meninos,o Luiz Eduardo de 8 anos, o Pedro Henrique de 6 anos e o João Victor de 4 anos  e da minha princesinha Myrella 1 ano e 10 meses.

Bom a minha primeira gravidez foi repleta de inúmeras dúvidas, morava com minha mãe e meu padrasto,...Não era o que eu queria naquele momento, então entrei em pânico, aliás esse é o mal de todo adolescente achar que isso nunca vai acontecer com eles....Era o que eu acreditava, apesar de ter o apoio do meu namorado e da família dele, tive muito medo de contar pra minha mãe!!!Não contei no inicio, mas quando ela descobriu foi bem mais fácil do que eu imaginei, ela me apoiou, fui bastante paparicada por todos, me dediquei ao máximo a essa fase, quando descobri que teria um menino foi uma alegria só,meu marido (namorado na época) estava sempre ao meu lado, ia comigo em todas as consultas, ultrassonografias, até nas aulas de gestantes, era o único homem que participava...

Desde que comecei a fazer o curso de gestante já sabia que optaria por um parto normal, e foi assim, meu filho nasceu no dia 17/07/2004 de parto normal, pesando 2.780g. O som mais lindo que ouvi,foi seu choro, é inexplicável esse momento.

A partir daí mudei de menina para mulher, forte, corajosa, passei a ver o mundo de outra forma, abri mão de tudo, para me dedicar aquele pequenino...Passei a olhar o pai do meu filho com outros olhos, ele era um pai mega presente, super babão, vi que ele seria um pai maravilhoso.

Após o nascimento do meu filho a convivência com minha mãe e meu padrasto foi ficando muito difícil...Então decidi pelo melhor para meu filho, que era ter uma casa, uma minha família, ter uma estrutura de vida que não tive....

E estou casada há 9 anos, com muitos altos e baixos ,afinal casamento não é fácil,é vivendo e aprendendo cada dia mais.Mas com certeza a melhor decisão que tomei. Quando engravidei do meu segundo filho foi um pouco difícil também, foi na troca do meu remédio, e estavá terminando nossa casa. Não consegui fazer tudo bonitinho como eu queria e fiz para o primeiro, mas graças a Deus pude dar o necessário!

O segundo filho você relaxa e curte bem mais, não tem tanta pressa em ver ele crescer. Bom nem pensava em ter outro, mas confesso que não me prevenir corretamente, pois só remédio não é 100% seguro tem que usar camisinha também! Então não foi o que fiz, pensava estar tudo bem, comecei a engordar um pouco, mas achava que era o remédio ,como não tive nenhum sintoma, não percebi no inicio que estava grávida... Como né?

Mas isso acontece e com frequência, minha menstruação vinha, um pouco menos que o normal, como estava tomando remédio não passou pela minha cabeça essa possibilidade, fui ao médico e ele me pediu um teste, que é claro deu positivo, entrei em pânico. “Por que comigo? Por que o remédio falhou?” E a dúvida de ter prejudicado o meu bebê porque tomei o anticoncepcional até os 3 meses de gestação...

Mas não tiraria meu filho, meu marido ficou muito feliz, mas só comecei a acostumar com a ideia depois, no começo fiquei um pouco assustada mas acho que tudo passa quando você vê e sente aquele ser tão pequenino e indefeso que precisa de você, do seu amor pra vir ao mundo...

Desejei saúde em primeiro lugar, queria muito que fosse uma menina, mas era outro menino, fiquei feliz afinal já estava acostumada com meninos...

Graças a Deus estava com condições financeiras para compra tudo o que ele precisava...Ele nasceu lindo, saudável, apenas teve uma má formação no pipi(hipospádia), que poderia ter sido pelo uso do remédio ou não! Mas não é nada grave, ele apenas precisa fazer a cirurgia de correção, fora isso ele é perfeito e muito saudável...

Foi uma das melhores coisas que me aconteceu. Ele é bastante agitado e levado ao contrário dos outros dois que são bem calmos, ele é o palhacinho da casa, faz a gente rir o tempo todo, ninguém fica triste ao seu lado, me deixa de cabelo em pé também...

Mas o meu desejo de ter uma menininha era  muito grande, então decidi tentar, tinha certeza que conseguiria, apesar das críticas e preconceitos, queria ter enquanto eles eram pequenos, pra crescer todos juntos,agora que eu tinha planejado demorou um pouco mais de um ano, mas consegui, podem me chamar de louca, talvez,mas sou uma louca feliz, desde o começo sabia que era uma menina ,tive muitos enjoos, me senti realmente grávida, coisa que não aconteceu nas gestações dos meninos, que quase não engordei, não tive sintomas, da Myrella tive tudo, engordei bem mais, curti muito, babei muito, não dormia de ansiedade até descobrir que realmente era uma menina, vivi totalmente um mundo cor de rosa, ela é tudo e muito mais do que sonhei, além de ser muito companheira e parecida comigo.

Vejo uma mini Carol quando olho pra ela.Meu marido então nem se fala,é um pai babão,e ela também é apaixonada por ele! E foi nessa gestação tão diferente das outras que comecei a participar de grupos, fiz um orkut só para mamães, até que conheci a blogsfera materna, me apaixonei, comecei com um blog que se chamava "Meus filhos, minha vida", mas passei a relatar demais sobre a gestação, sobre a Myrella e estava esquecendo um pouco dos meninos, desfiz ele,ai criei um só pra ela que se chama Minha princesinha Myrella,ele foi crescendo e minha paixão por esse mundo aumentando,ai criei o Minha vida com os 4, não tenho milhões de seguidores, mas essas poucas seguidoras construí amizades que espero levar pra toda vida!

Podem pensar que sou maluca, quando saio vejo pessoas me olhando com uma cara de pena, não sei porque, sou a mulher mais feliz e realizada, tenho uma família linda e grande como sempre sonhei, tenho irmãos só por parte de pai mas  não tenho contato, sempre me senti sozinha, mas hoje sei que não estou, tenho quatro anjinhos que vão me acompanhar para sempre...

Sou a mulher mais realizada do mundo,não tenho vergonha nenhuma em ter 4 filhos!Meus filhos andam bem arrumados, tentamos sempre dar uma vida confortável pra eles, temos uma casa legal, ainda falta terminar algumas coisinhas, mas nossos filhos tem uma vida saudável, não passam necessidades graças a Deus! Meu marido dá um duro danado, trabalha em dois serviço pra não faltar nada.

Não quero e nem sou exemplo pra nenhuma mulher seguir, acho que filho não é brinquedo, então só tenha um se realmente estiver disposta a cuidar ,amar e se dedicar.... Foi o que fiz vesti a camisa de Mãe,e adoro esse mundo não quero outra coisa na minha vida além de curtir meus filhos...abri mão de muitas coisas e não me arrependo,por eles faria tudo de novo.

Não tento ser a melhor mãe do mundo, mas dou o meu melhor. Filhos são bençãos de Deus, enchem seu mundo de alegria, fazem sua vida ter sentido!

 

 

O post é grande mas é um lindo depoimento. Adorei Carol, que mãe maravilhosa estes quatro tem!! Parabéns!

E vocês o que acharam?

 

13 comentários:

  1. adorei!!! linda história parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. Amei participar,obrigado pelo carinho...bjoos

    ResponderExcluir
  3. muito interessante sua história de vida. Tantas pessoas se frustram por muito menos e vc estava lá: forte e corajosa para ser feliz, para ser mãe e ter a realização de um sonho que nem percebia possível! Adorei, parabéns! Eu tenho três- não cheguei no quatro porque realmente as coisas ficariam mais complicadas, mas que eu teria, teria.. Felicidades para tds vcs! bjks e lindo relato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado fico feliz de poder dividir um pouquinho da minha história,tenho muito orgulho de ter chegado aonde estou hoje...bjoos felicidades pra vocês tb

      Excluir
  4. Que história heim... Com certeza da para sentir que tem a família que sempre quis, e não importa os que as pessoas pensam, o importante é que são amados... Bjs
    Vivi e Isaac

    ResponderExcluir
  5. Apesar do post grandão eu gostei, rs. Legal saber mais da sua história

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Carol, que guerreira que vc 'e menina!!! Mto linda tua estória, tua família. E que bagunça gostosa deve ser por aí! Rs

    Beijis

    ResponderExcluir
  7. Obrigado meninas :) amei participar e dividir um pouquinho da minha história com vocês,que na verdade se eu for contar ela inteira da pra fazer um livro de tão grande kkkk..bjos

    ResponderExcluir
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...